controle de pragas

Não me diga que você não tem um controle de pragas adequado na sua empresa? Saiba os riscos que pode estar correndo!

Não deixe para amanhã o controle de pragas que você pode começar hoje! Esse é um dos erros mais comuns entre as empresas que não tem um plano de controle de pragas adequado: deixar para se preocupar com as pragas dentro do ambiente da empresa/indústria, somente quando elas começam a aparecer.

O controle de pragas é essencial! Recomenda-se fazer o serviço de forma periódica, prevenindo e corrigindo problemas com as pragas nos locais de trabalho. E não somente pelo receio de levar uma multa da vigilância sanitária, mas por ser um caso de saúde pública e que pode prejudicar a imagem da sua empresa definitivamente.

Os problemas gerados pela falta de um plano de controle de pragas podem ser bem graves. Preste atenção nos cinco itens abaixo e descubra o que acontece com quem não se importa tanto com isso. Acompanhe!

1. Proliferação de doenças:

Talvez, o item mais comum e perigoso da lista. Ser responsabilizado pela proliferação de doenças, justamente por não ter um controle de pragas, pode causar muitas dores de cabeça ao dono do estabelecimento e danos sérios à saúde dos clientes. Disenteria, difteria, salmonelose e tuberculose, são apenas algumas das doenças causadas pela falta de higiene desses locais.

Mesmo que o local esteja aparentemente limpo, é necessária uma análise criteriosa. Por exemplo, quando a empresa recebe produtos que vem de fora, acabam entrando caixas de papelão, embalagens plásticas ou pallets de madeira. As pragas podem estar alojadas em qualquer uma dessas peças, sem que ninguém perceba. Existe ainda, a possibilidade de baratas, ratos e outros tipos de pequenos animais invadirem setores da empresa, como é o caso das cozinhas.

2. Prejuízos à estrutura

Nem sempre o desgaste da estrutura da sua empresa está ligada ao tempo de uso. Pequenos insetos, como é o caso típico dos cupins, danificam com muita facilidade diversas estruturas. Não é somente a madeira que sofre, mas também os papéis, cabos de eletricidade e telefonia, entre outros.

Os ratos são outros vilões da saúde pública e das estruturas. Roedores por natureza, contaminam alimentos e podem causar até incêndios. “Sério?”. Por mais assustador que essa notícia seja, ao roerem o isolamento de fios elétricos, as chances de causarem um incêndio são reais.

3. Desconforto dos colaboradores

Se nem a empresa dá o exemplo, como vai exigir boa conduta dos colaboradores? Além disso, que trabalhador vai se sentir bem ao prestar serviços para uma indústria que não se importa com a saúde dos seus empregados e dos consumidores?

Lembre-se, o primeiro cliente é o seu colaborador. Se ele não gosta da empresa e ainda por cima contrai uma doença por descuidos, não há como ele falar bem de você lá fora. Sem contar nos processos trabalhistas, não é mesmo?

4. Imagem ruim perante os clientes

Esse item pode decretar o fim da sua empresa! Exagero? Claro que não! Além de poder causar sérias consequências à saúde das pessoas, ter a sua imagem exposta de forma negativa é péssimo para os seus negócios.

Recentemente, muitas empresas têm sido pauta para os noticiários em todos os meios de comunicação. Em tempos de internet e redes sociais que disseminam as informações com uma velocidade impressionante, a imagem da sua empresa pode ser facilmente prejudicada. O que você levou anos para conquistar, pode ir por “água abaixo” em poucos dias!

5. No vermelho

Não é à toa que a falta de um plano de controle de pragas afeta diretamente o seu bolso! Todos os itens anteriores colaboram de forma direta para que os seus ganhos financeiros diminuam.

Você pode “empurrar” a situação por um tempo, porém, quando a vigilância e, principalmente, o cliente ficar sabendo, pode ser tarde demais! Daí para chegar ao vermelho no final do mês, são poucos passos.

Controle de pragas: quem deve fazer!

O controle de pragas é recomendado para todos os setores. Os mais expostos e que costumam apresentar maiores problemas são estes:

  • Indústrias de alimentos;
  • Indústrias de embalagens;
  • Galpões de armazenamento;
  • Clínicas, hospitais e ambulatórios;
  • Bares, lanchonetes e restaurantes;
  • Hotéis, pousadas e albergues;
  • Órgãos públicos;
  • Empresas em geral.

Esse é o nosso primeiro conteúdo aqui no blog. Temos muitos assuntos para tratar com você! Continue acompanhando e não esqueça de manter a boa higiene na sua empresa!

Carregando...

Confira em Imagens