controle de pragas

Para ter noção do papel do Técnico Responsável no controle de pragas e vetores: ele responde pelos problemas à saúde e ao meio ambiente. O resto, está no texto!

Cuidado! Antes de contratar uma empresa especializada no controle de pragas e vetores, verifique se ela tem um Técnico Responsável para tal serviço. Se não tiver, caia fora.

“Eu tenho alguns amigos que fazem isso pra mim, não preciso de um técnico”. Frases como essa são mais comuns do que se imagina. As dores de cabeça dos donos de empresa em decorrência dessa afirmação, também são.

Para que você entenda melhor a importância deste profissional e evite problemas dentro da sua empresa e com a Vigilância Sanitária,  continue a leitura. Aproveite para pensar como anda o seu controle de pragas e vetores!

Quem é o técnico responsável no controle de pragas e vetores

O responsável técnico é o profissional com nível superior completo, treinamento específico e Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) na área de sua atuação. Ele deve estar devidamente habilitado pelo conselho profissional do setor.

Mais do que simplesmente assinar um documento, como acontece em muitos casos, ele também é responsável direto pelo treinamento de operadores, aquisição de produtos saneantes e equipamentos. Sua função estende-se à orientação sobre a forma correta de aplicação de produtos e à formatação de laudos técnicos.

Para se ter mais uma ideia do papel deste profissional, é ele quem fica responsável por possíveis danos causados à saúde das pessoas e ao meio ambiente. Acho que você já está entendendo melhor por que não é “qualquer um” que pode assinar um documento atestando o serviço, não é mesmo? Quem vai responder civil e criminalmente por qualquer “imprevisto”, é o responsável técnico.

Não podemos deixar de falar que para se tornar um técnico, a formação superior precisa estar dentro deste grupo: biólogos, médicos veterinários, químicos, engenheiros químicos, engenheiros agrônomos e farmacêuticos.

Dê um “chega pra lá” no “Canetinha”

Sabe quem é o tal do “Canetinha”? É aquele profissional que as empresas contratam somente para assinar os documentos exigidos pelos órgãos fiscalizadores, como a Vigilância Sanitária. Normalmente, ele nem aparece no local onde está sendo feito o trabalho de controle de pragas e vetores. Só vai assinar o documento, porque ele é quem tem o “diploma” na mão, e receber o seu pagamento.

É aí que surgem os maiores problemas. Como citamos no início do texto, esse profissional é responsável por uma série de procedimentos, desde a aquisição dos produtos, até a aplicação correta deles. Por isso, fica aquela “pulga atrás da orelha”: como é que alguém assina algo sem estar por dentro de como foi o serviço?

A importância do Técnico Responsável qualificado

O controle de pragas e vetores é coisa séria! Mesmo que seja quase impossível dizer que um lugar está 100% livre deles, pode-se afirmar que a situação está sob controle.

A importância do técnico responsável vai além da obrigatoriedade da Vigilância Sanitária, que só autoriza o funcionamento de uma empresa se ela tiver um laudo que a ateste para este fim. A empresa de controle de pragas contratada e seu técnico responsável, devem avaliar o que está ocorrendo no local. Do mesmo modo, decidir quais serão as formas para corrigir possíveis problemas, identificar os riscos e como minimizá-los.

Ressaltamos, que muitos donos de empresas de controle de pragas costumam oferecer treinamentos e outros serviços sem nenhum tipo de autorização. Portanto, se alguém bater à sua porta oferecendo qualquer serviço da área, peça se é o responsável técnico que irá fazer o trabalho.

Portanto, você poderá ter dois destinos se escolher um empresa sem responsável técnico: a primeira, é que o controle de pragas e vetores não vai ser feito de forma adequada e sua empresa vai estar em perigo. No segundo destino, a Vigilância Sanitária não lhe dará Licença que a compete. Não vale a pena arriscar!

Faça um orçamento com quem tem os melhores técnicos responsáveis pelo controle de pragas e vetores: Clique aqui!