rato

Apesar do tamanho aparentemente inofensivo, o rato causa muitos problemas em casas empresas. Além de transmitir doenças, causa outra série de malefícios.

Muitas pessoas pensam que o maior problema do rato é a transmissão de doenças. E de fato é. Mas não é somente isso. Há questões perigosas que a maioria de nós não consegue enxergar ou simplesmente ignora.

Os perigos que o rato oferece colocam nossas casas e empresas em risco. E não é exagero. O pequeno roedor tem poderes muito maiores do que falam por aí. Se eu fosse você, começaria a prestar bem mais atenção!

Preocupado? Continue a leitura e saiba como resolver todos os problemas causados por esse animalzinho tão chato.

Os problemas do rato

Não é para resolver os problemas do bichinho, mas acabar com os malefícios que ele causa aos seres humanos.  E não são somente doenças que, por si só, já causam muitas preocupações. O rato pode ser um agente causador de incêndios, curtos circuitos, estragos na estrutura física de casas e empresas, um roedor de documentos importantes ou até mesmo de materiais de expediente.

Falando em materiais de trabalho, os riscos presentes no dia a dia dos funcionários são grandes. Por exemplo, se um rato entrar em uma máquina, roer os fios ou causar um susto ao operador, os estragos podem ser avassaladores.

Outra cena comum que acontece no momento da limpeza de despensas e armários: a dona de casa ou o funcionário está fazendo a limpeza dessas peças, quando se depara com um rato. Neste momento, os dois percebem que os sacos de comidas estão furados e até as embalagens dos eletrodomésticos não se salvaram. Então, começam a pensar no que vão fazer para resolver o problema: limpar e passar veneno por conta própria? Armar uma ratoeira e esperar até no outro dia? Ou somente em casos extremos, chamar uma empresa especializada no controle de pragas urbanas? Pense bem, pois o rato é um animalzinho muito esperto e não cai em qualquer armadilha. E outra, passar veneno de forma inadequada pode ser muito prejudicial à sua saúde!

A caça ao rato

Não adianta pegar uma vassoura e sair correndo feito um doido atrás do rato. Nem mesmo as tradicionais ratoeiras estão dando conta do animalzinho. Ele ficou ainda mais esperto e não cai em antigas armadilhas. Aliás, esse é um detalhe bem interessante: o rato tem aversão a objetos que não fazem parte de um ambiente conhecido. Ou seja, a característica que os cientistas chamam de neofobia, faz com que ele não toque em um objeto que não estava no local recentemente.

Uma dica é colocar próximo a ele, pequenas quantidades de alimentos inofensivos durante o dia. Em seguida, quando o rato estiver acostumado com a comida por ali, acrescentar um veneno que tenha autorização da Vigilância Sanitária. Existem alguns desses venenos que só irão matá-lo, cerca de cinco dias depois. Isso faz com que os seus amigos roedores não percebam que esse foi o motivo do “companheiro” morrer. “E agora, quem é o esperto”?

rato

Transmissor de doenças

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são pelo menos 55 doenças que um rato pode transmitir aos seres humanos. No entanto, esse número pode ser ainda maior, de acordo com a própria OMS.

Uma das enfermidades mais conhecidas é a leptospirose, infecção provocada por uma bactéria e transmitida pela urina do rato. Os sintomas mais comuns são febre, dores pelo corpo e hemorragia, podendo causar até a morte. Tem ainda o hantavírus, que são micróbios que vivem nas secreções do rato e podem ser transmitidos pelo ar.

Resolvendo os problemas com o rato na empresa

Para começar, especialistas recomendam que é preciso identificar o tipo de rato que invadiu a empresa. Existem duas espécies que costumam  habitar lugares distintos: as que se abrigam em residências e lugares fechados, como o camundongo e o rato preto, e as que não são residentes de casas ou empresas e que preferem viver em esgotos e tocas subterrâneas de terrenos baldios. No caso de não saber identificar, um veterinário ou biólogo pode lhe ajudar. Vale tirar fotos ou chamá-los para ver pessoalmente.

Em seguida, é preciso saber por onde eles estão entrando na empresa e qual é a localização dos ninhos (no caso dos ratos que preferem locais fechados). Descubra as fontes de alimentos que continuam sendo um ótimo convite para eles permanecerem dentro da sua empresa. Além de prevenir, é essencial que você mantenha o local limpo.

Dica: leve o lixo muito bem embalado até a lixeira pública e próximo ao horário de coleta. O rato adora fazer uma “bagunça” nesses sacos plásticos.

rato

Além do que acabamos de falar para combater o rato, o mais recomendado é contar com um profissional especializado na área. O controle efetivo só acontece se temos um controle rigoroso e o apoio de uma empresa competente para realizar a desratização do ambiente. Não corra riscos!

Faça um orçamento com quem tem os melhores técnicos para o controle de ratos e outras pragas: Clique aqui!