pragas urbanas

As pragas urbanas são um pesadelo para os restaurantes! Todo cuidado é pouco para combater os maiores inimigos da higiene e imagem do local. Acompanhe!

Em se tratando de pragas urbanas em restaurantes, todo cuidado é pouco! A presença dessas indesejáveis companhias dentro do restaurante revelam uma falha grave no processo de boas práticas de manipulação e controle de pragas.

Os prejuízos causados à saúde de funcionários e clientes, acaba refletindo em perdas financeiras. Sem contar que a imagem do restaurante fica extremamente negativa.

Para evitar a entrada de pragas urbanas, como a da famosa dupla barata e rato, é necessário ter um controle rigoroso. Continue a leitura e entenda por que as pragas urbanas adoram um restaurante vulnerável. Saiba também o que acontece se alguém vê-las, como prevenir e qual é a época preferida das inimigas da higiene.

O que são pragas urbanas

As pragas urbanas são pequenos animais e insetos que tem capacidade de se proliferarem  de forma desordenada em ambientes tipicamente urbanos. Os exemplos mais comuns e que oferecem riscos à saúde humana são: baratas, ratos, moscas e pernilongos, formigas, escorpiões, caramujos, morcegos e pombas.

Esse tipo de praga apresenta resistência e fácil adaptação aos mais diversos ambientes. Se tiver umidade e alimentos ao alcance, elas adoram.

De modo geral, as pragas urbanas se encaixam à lista de animais sinantrópicos. Essa expressão refere-se aos animais que habitam e se adaptam em lugares de convivência humana.

Controle de pragas urbanas

Realizar o controle e impedir a entrada de pragas urbanas é obrigação de quem trabalha com restaurante. Elas amam invadir cozinhas para ter alimentos, água e ainda “ganhar” um abrigo.

Um controle de pragas integrado é o mais indicado para eliminar esses inimigos horríveis. O sistema integra as ações preventivas e corretivas designadas a impedir o acesso e proliferação dessas pragas. Se for feito de modo adequado, garante resultados positivos sob as questões higiênicas, ecológicas e econômicas.

Nos casos em que nem mesmo as ações preventivas foram capazes de impedir a entrada de pragas urbanas, é recomendada a aplicação de produtos químicos. Contudo, o trabalho deve ser realizado somente com produtos registrados pelo Ministério da Saúde e por empresas especializadas.

Fique atento: ao contratar uma empresa da área, solicite a Licença de Funcionamento da Vigilância Sanitária.

Cuidados e ações preventivas

Existem cuidados que podem ser adotados diariamente. São ações que fazem a diferença na qualidade dos alimentos servidos ao cliente, na imagem do restaurante e principalmente na saúde. Se liga nos itens:

  • Conservar alimentos somente em recipientes bem fechados;
  • Limpar diariamente o piso, fogão e demais equipamentos;
  • Limpar as caixas de gordura de 15 em 15 dias e mantê-las bem fechadas;
  • Oferecer boas condições de higiene aos funcionários;
  • Remover o lixo todos os dias e quantas vezes for necessário;
  • Colocar os sacos de lixo cheios em lugares altos e próximos do local de coleta;
  • Lavar periodicamente as lixeiras e mantê-las secas e fechadas;
  • Limpar os armários com frequência;
  • Descartar papelão e madeiras usadas para o transporte de alimentos e demais produtos;
  • Ajustar portas e janelas aos batentes;
  • Vedar todas as aberturas e frestas nas paredes;
  • Instalar ralos do tipo “abre e fecha” que permitem que sejam fechados quando não estiverem sendo usados;
  • Vedar fossas sépticas, assépticas, instalações hidráulicas e rede de esgoto.

Imagem do restaurante

Se um cliente ver uma barata andando pelo restaurante, o estrago está feito! Logo ele entenderá que este é um sinal de más condições de higiene do lugar.

O problema se estende quando esse mesmo cliente conta para outras pessoas sobre o que viu enquanto fazia a sua refeição. Além do próprio cliente não voltar mais ao restaurante, vai criar insegurança em outras pessoas. Sem contar nas postagens e comentários negativos nas redes sociais.

Uma vez que se espalhe um acontecimento negativo desses, a imagem de restaurante “amigo do rato e da barata”, é difícil de ser recuperada.

Periodicidade

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os estabelecimentos comerciais que produzem, preparam e servem alimentos, precisam ter um plano de ação contínua contra as pragas urbanas.

O controle de pragas deve incluir: dedetização, armazenamento e descarte correto dos alimentos e demais produtos e limpeza constante do ambiente.

Para a dedetização, o recomendado é fazê-la uma vez por mês, principalmente em épocas que favorecem o calor e a umidade.

A melhor atitude a ser tomada no combate às pragas urbanas é a prevenção. E se as medidas preventivas não forem o suficiente, busque ajuda de uma empresa capacitada para combater esses vilões.

DEDETIZAÇÃO GRÁTIS! Participe da promoção e concorra a uma dedetização para a sua empresa. Cadastre-se!